APRESENTAÇÃO

O Grupo de Trabalho História e Patrimônio Cultural foi criado em 2011, no XXVI Simpósio Nacional de História da ANPUH, realizado na USP, em reunião que contou número expressivo de pesquisadores de instituições de ensino, pesquisa ou de conservação, preservação e salvaguarda na área de Patrimônio Cultural, interessados no aprofundamento da temática no campo da História.

A criação do GT em 2011 é efeito da expansão do campo de investigações sobre patrimônio cultural, políticas de memória e processos de patrimonialização no meio acadêmico de ensino, pesquisa e extensão, em diversas áreas disciplinares. Há, na atualidade, diversos grupos de pesquisa voltados para o patrimônio cultural registrados no portal do CNPq. Linhas de pesquisa em diferentes programas de pós-graduação versam sobre a temática, compondo, em conjunto, um corpo expressivo de pesquisadores, que se somam a novos cursos de especialização e mestrados profissionais em patrimônio cultural. O tema foi incorporado também nas grades curriculares de diferentes áreas de formação, em especial na História, não apenas com disciplinas destinadas a estudar o patrimônio cultural em si, tradicionalmente oferecidas pela Arquitetura e Museologia, mas principalmente voltadas para as políticas de preservação do patrimônio cultural.

Essa ampliação deve ser correlacionada à renovação historiográfica dos anos 1980 - que no Brasil se processa no seio do contexto de redemocratização do país - e tem alterado profundamente a imaginação da nação e a configuração do patrimônio cultural brasileiro. Em alguns casos, as novas interpretações da história têm favorecido as mudanças nas políticas e nessa trilha encontram-se evidências hoje incontornáveis dos sentidos da pesquisa nas instituições de patrimônio, em diálogo com a produção de conhecimento acadêmico, numa via de mão dupla, a se repensarem por meio do envolvimento com as políticas e os movimentos sociais de modo geral. Essa interação é fundamental, por levar em conta a historicidade dos critérios de atribuição de valor de patrimônio no Brasil, colhendo os frutos das relações entre as políticas de preservação do patrimônio cultural e a produção do conhecimento, ambas comprometidas eticamente com a construção dos meios para que a cidadania floresça.

Ata de criação do GT em 2011

Clique no PDF para

acessar o conteúdo